29 de agosto de 2019, às 16:40

Seit participa da 14ª Feira da Saúde com ações preventivas contra a violência doméstica


Coordenadoria da Mulher debate gênero, violência e machismo com mulheres de terreiros

Para levar informação e fortalecer o enfrentamento a todas as formas de violência contra a mulher, a 14ª Feira da Saúde foi realizada no Bairro Santa Maria, no Ilê Axé Dematá Ni Sahara. Com o apoio do governo de Sergipe, através da secretaria de Estado da Inclusão, Assistência Social e do Trabalho (Seit), cerca de 120 pessoas da comunidade participaram de palestra sobre Violência Doméstica, além de receber atendimento de cuidados básicos e massoterapia no local.

De acordo com o Babalorixá Fernando Kasideran, o tema da violência doméstica foi um dos mais cogitados pela comunidade. “No bairro Santa Maria tivemos um aumento exorbitante de mulheres que sofreram violência doméstica, e aí pensamos a questão de combater de forma educacional, trazendo para elas um diálogo aberto, em parceria com a Seit, sobre as várias formas de violência”, disse.

Ainda segundo Babá Fernando, a ideia da Feira surgiu quando o bairro Santa Maria, em 2005, sofreu uma epidemia de surto da dengue. Diante da necessidade de reduzir a incidência da doença, a comunidade juntou-se para realizar uma campanha educativa, tanto para os povos de terreiros quanto para os agentes de saúde, no sentido de proteger a população e colaborar para a erradicação de dengue.

Ele ressalta a importância de discutir assuntos relacionados à saúde com os povos de terreiro. “Os terreiros sempre foram espaços de cuidado e saúde. Muitas vezes as pessoas deixam de ir ao posto saúde para se consultar com a sacerdotisa ou com o pai ou mãe de santo. Então falar de saúde com o povo de terreiro é justamente atender a população mais carente que tem no nosso bairro e no nosso estado”, destacou o babalorixá.

A ação integra a campanha “Todxs por Todas”, promovida pelo governo do Estado através de diversas secretarias desde março deste ano, incluindo rodas de conversa, seminários, saraus e oficinas. De acordo com Linei Pereira, referência técnica de políticas para mulheres da Seit, uma das prioridades da diretora de Direitos Humanos do órgão é estar presente no cotidiano das comunidades, para compreender suas necessidades e sanar possíveis dúvidas em relação a questões sociais importantes, a exemplo do tema ‘Violência Doméstica’.

“Essa foi mais uma experiência incrível do Todxs por Todas que tem circulado nos mais diversos espaços do estado. A participação das mulheres de Santo foi bastante assídua. E não nos prendemos somente ao tema prioritariamente abordado; também discutimos sobre desigualdade de gênero, misoginia, machismo, sexismo na infância e, ainda, apresentamos o objetivo, a missão e o plano de ação da Coordenadoria Estadual de Políticas públicas para as mulheres”, concluiu Linei.

Atualizado: