29 de março de 2019

Estado, municípios e Conselhos debatem o Programa Criança Feliz e Segurança Alimentar na Primeira Infância


Para debater o desenvolvimento integral na primeira infância a partir do Programa Criança Feliz, sob a perspectiva da intersetorialidade e do fortalecimento da Política de Segurança Alimentar e Nutricional em Sergipe, a Secretaria de Estado da Inclusão, Assistência Social e do Trabalho (Seit) realizou, na sexta-feira, 29, o Encontro Estadual “Olhar do SUAS e do SISAN para a primeira infância”. Realizado na Faculdade Maurício de Nassau durante todo o dia, o evento reuniu gestores e técnicos da Assistência Social do Estado e dos municípios, além de representantes de conselhos de direitos, instituições de ensino e pesquisa.

O Programa Criança Feliz foi lançado em 2016 pelo Governo Federal, para ampliar a rede de atenção às crianças na primeira infância, considerando a condição de vulnerabilidade das suas famílias e seu contexto de vida. O programa se desenvolve através de visitas domiciliares, com a finalidade de promover o desenvolvimento integral das crianças beneficiárias do Bolsa Família e do Benefício de Prestação Continuada (BPC). Por sua vez, o Sistema Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional (SISAN) visa promover a universalidade e equidade no acesso à alimentação.

Após a abertura dos trabalhos com uma emocionante apresentação do Ballet do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos do CRAS Maria Diná Almeida, no 17 de Março, a vice-governadora Eliane Aquino, que representou o governador Belivaldo Chagas no evento, ressaltou a importância do tema central do encontro, ao se dirigir aos participantes.

“Ao longo de todos os anos, passando pelas gestões públicas, a questão da infância sempre foi importante pra mim, e ao mesmo tempo, sempre me incomodou a gente não conseguir olhar para fase de vida com ela realmente merece. Agora, estamos tendo a oportunidade de formular uma política intersetorial para a primeira infância e, hoje, olho para o Criança Feliz percebendo a importância da estimulação precoce que os visitadores fazem junto a crianças de 0 a 3 e de 3 a 6 anos, porque sou mãe de uma criança com síndrome de down e percebo como isso, de fato, faz diferença no desenvolvimento das suas potencialidades”, destacou vice-governadora Eliane Aquino.

A secretária de Estado da Inclusão, Assistência Social e do Trabalho, Lêda Lúcia Couto, agradeceu a presença de todos, e destacou a importância da participação dos conselhos presentes no evento. “Nós respeitamos muito o controle social e queremos caminhar lado a lado com os Conselhos, porque o nosso objetivo é comum. Acreditamos muito no caminho que estamos trilhando, e sabemos que é possível atuar de maneira conjunta para potencializarmos nossas ações. Vamos produzir ações coletivas na defesa dos grupos mais vulneráveis, e dialogar sobre essa rede com o olhar voltado para a primeira infância”, afirmou Lêda.

A mesa de abertura também contou com a presença do secretário adjunto da Assistência Social de Aracaju, Valdiosmar Vieira, que em seguida, abordou o tema ‘Interface entre o Sistema Único da Assistência Social e o Sistema Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional’, juntamente com a professora Silvia Voci, do Observatório de Segurança Alimentar e Nutricional da Universidade Federal de Sergipe. “A importância desses encontros é ouvir, discutir e partilhar os saberes que existem em cada um de nós. Então é um momento de construção coletiva, já que somos nós que iremos operacionalizar essas políticas, é importante que seja de forma cada vez mais qualificada”, destacou Valdiosmar.

Durante o evento, houve o lançamento do livro ‘Políticas Públicas de Alimentação e Nutrição’, de autoria de Patrícia Jaime, que é professora do departamento de Nutrição da Faculdade de Saúde Pública (FSP) da Universidade de São Paulo (USP); Mestre e Doutora em Saúde Pública pela USP, Pós-Doutora em Epidemiologia Nutricional pela USP, e em Políticas Públicas de Alimentação e Nutrição pela London School of Hygiene and Tropical Medicine, no Reino Unido.

“Decidi lançar o livro especialmente nesse evento porque ele tem uma abordagem intersetorial. As ações de nutrição e alimentação não são exclusivas de um setor como a saúde, assistência ou educação, e esse encontro trata justamente sobre isso na perspectiva da primeira infância. Então esperamos que o livro possa ser útil para os estudantes da área de nutrição, de segurança alimentar e nutricional, de assistência social, mas também para os gestores, para que eles possam conduzir as ações de forma mais esclarecida”, pontuou Patrícia, que durante o evento, também falou sobre Segurança Alimentar e Nutricional (SAN) na primeira infância e sobe o fortalecimento da Política de SAN.

Naiza Rodrigues, assistente social do município de Monte Alegre, parabenizou o governo do Estado pela organização do evento. “É importante parabenizar a iniciativa de termos um encontro como este. Os palestrantes trouxeram conteúdos necessários, inclusive resultados que a gente precisa alcançar para continuar atuando na política de Assistência Social. Isso demonstra a importância do Programa Criança Feliz e indica como podemos utilizar o programa na intersetorialidade do município, fazendo com que ele atinja seu objetivo principal”, afirmou.

|Fotos: Pritty Reis.